O presidente da Assembléia Legislativa do Estdo, Arthur Cunha Lima, declarou nesta quinta-feira ao WSCOM Online, que a disputa em Campina Grande perdura no ‘terceiro turno’ (com demandas judiciais), através de “diversos processos provando ilegalidades graves cometidas pelo prefeito Veneziano durante a disputa eleitoral, dos quais não se livrará”, previu. Advogados voltaram a acionar “a Justiça para ter acesso ao filme do Banco do Brasil quando ainda do depósito da Maranata na conta do prefeito”. Para o deputado, a quantidade de processos abertos contra o prefeito tipificam vários crimes cometidos por ele, “como compra de votos, uso da máquina, contratação ilegal de pessoas em período proibido, etc, que não há escapatória para ele”. Arthur explicou que “não adianta o prefeito querer atribuir ao nosso grupo a prática de compra de votos porque, como atestam os processos em curso, quem usou da compra de votos foi exatamente ele e seu grupo, tanto que o mapa eleitoral comprova o resultado da votação nos bairros onde há maior bolsão de miséria’. De acordo com o parlamentar, “vamos promover todos os esforços para que o Banco do Brasil apresente o filme do dia em que o dono da Maranata processou o depósito do cheque da Prefeitura na conta particular de campanha, por isso não adianta querer impedir o acesso porque vamos requerer no âmbito legal, por isso seria mais fácil o Banco fazer logo a entrega porque uma instituição bancária não pode extraviar esse instrumento de prova”.

ClickPB

File Under: